Roberto Ayala

Nome verdadeiro: Gutiérrez, Agustín Félix
Cantor
(24 abril 1943 - )
Local de nascimento:
Buenos Aires Argentina
Por
Todotango.com

ascido no bairro de Palermo da cidade de Buenos Aires, em 1962 enfrenta por primeira vez o grande público no recordado programa La campana de cristal, apresentado por Augusto Bonardo no velho canal 7 de televisão. Essa experiência o fez compartilhar cartaz em importantes palcos portenhos, com figuras do nível de Floreal Ruiz, Héctor Mauré, Jorge Durán, Alberto Morán, Jorge Valdez, Chola Luna, entre outros.

Em 1964 o maestro Leopoldo Federico organiza na Rádio Splendid um concurso para incorporar à sua orquestra um vocalista para substituir o recentemente falecido Julio Sosa. Entre 800 participantes, Ayala foi o escolhido para ocupar essa vaga, estreando em 1 de março de 1965 na cidade de Baradero, província de Buenos Aires, com grande sucesso.

Faz com essa orquestra as suas primeiras gravações em 1965, com as músicas: “Cuando me entrés a fallar”, “Cuatro novios” e “Desconocidos”. Permanece com Leopoldo Federico até o ano de 1968.

Foi convocado por Nicolás Mancera para o programa de televisão Sábados circulares do Canal 13, no qual inicia sua carreira como solista.

Se destaca na noite de Buenos Aires, se apresentando nos palcos mais importantes: Caño 14, Michelangelo, Patio de Tango, La Querencia e muitos outros.

Integrou o elenco do programa Grandes valores del tango, do Canal 9, por mais de 20 anos.

Fez turnês pela Colômbia, Peru e também Japão e o nosso país inteiro.

Se apresentou acompanhado pelos principais maestros: Atilio Stampone, Walter Ríos, Alberto Di Paulo e pelo Sexteto Tango.

Participa do filme Gatica, El Mono, escrita e dirigida por Leonardo Favio, no qual interpreta uma boa versão de “Quiero verte una vez más”.

Em 1997 gravou um novo disco compacto, com o acompanhamento de Alberto Di Paulo, titulado Nostalgias.