CREADORES MENCIONADOS EN ESTE ARTÍCULO
Por
María Inés Fernández

Orquestras e sexteto de Nelson Alberti

ste grande bandonionista começou em 1961, na turma de bandônios da Orquestra Típica de Jorge Cirino, que recriava o estilo de Juan D'Arienzo, até o ano de 1971. O conjunto era conformado por: Washington Picho Martínez, Nelson Alberti, Washington Silva, Artigas Anelo e Oscar Donato (bandônios); Julio Massey, Milton Moirano, Julio Gómez (violinos), no ano de 1968 ingressou Omar Pino substituindo a Julio Massey; Juan Baccino e Jorge Baccino (pai e filho se alternavam no contrabaixo); Jorge Cirino (piano e direção); Héctor Campos (cantor, quem depois foi um empresário bem sucedido dono de um local tangueiro mais famoso de Montevidéu, La Cumparsita, localizada na rua Carlos Gardel do Barrio Sur). Outros cantores: Jorge Villar, Alberto Laurino, Ricardo Duart e Roberto Bueno. Apresentador: Juan Carlos Guevara.

Entre 1971 e 1985 a Orquestra Típica de Nelson Alberti estava integrada por: Washington Picho Martínez (falecido), Nelson Alberti, Washington Silva, Artigas Anelo, Oscar Donato e Eduardo Fernández (bandônios); Omar Pino, Leonardo Larrosa (falecidos), Luis Moliné e Julio Stunz (violinos); Jorge Baccino e Alfredo Vizcuso (contrabaixo); Víctor Serrato (piano); Alberto Laurino, Ricardo Duart e Roberto Bueno (cantores). Apresentador: José Ortiz.



Desde o ano de 2002 até 2005 se conformou a Orquestra Típica Cirino-Alberti: Nelson Alberti, Oscar Donato (falecido, nunca foi substituído), Jorge Goyos, Juan A. Bengochea, Raúl Vallarino, e, desde 2008, Luis Caneppa (bandônios); Gabriel Giro, Andrés Aldado, substituído, em 2005, por Wilson Risso, Líber Fernández e Lucio Scaffo (violinos); Mario Bianco (contrabaixo); Jorge Cirino (piano).

Outra vez a Orquestra Típica Nelson Alberti, entre 2005 e 2014: Nelson Alberti, Jorge Goyos, Juan Ángel Bengochea e Luis Caneppa (bandônios); Omar Pino, violino principal, quem ingressou em 2008 e faleceu em agosto de 2013, sendo substituído por Eduardo Ruival, substituído em 2014 por Wilson Risso, Álvaro Umpiérrez, quem substituiu em 2008 a Líber Fernández e Lucio Scaffo (violinos); Mario Bianco, substituído em 2013 por Jorge Baccino (contrabaixo); Rubén de Lapuente (piano), quem esteve desde 2005 e, em 2008, afastou-se sendo substituído pela pianista russa Marina Nikolaeva; Alberto Laurino, que deixou seu lugar em 2008 a Víctor Salas, Ricardo Duart, Roberto Bueno, substituído em 2011 por Jorge Laguzzi, quem por sua vez deixou o lugar em 2014 por Miguel Ángel Maidana (cantores). Apresentador: Óscar Fernández.

Atualmente, a Orquestra Típica Nelson Albert e o Sexteto Típico Rey del Compás, ambos sob a direção do maestro Alberti, estão integrados da seguinte maneira:

Orquestra: Nelson Alberti, Jorge Goyos, Juan Ángel Bengochea e Luis Caneppa (bandônios); Gabriel Giro, Wilson Risso, Álvaro Umpiérrez e Lucio Scaffo (violinos); Jorge Baccino (contrabaixo); Marina Nikolaeva (piano); Ricardo Duart, Víctor Salas e Miguel Ángel Maidana (cantores); Óscar Fernández (apresentador).



Sexteto: Jorge Goyos e Luis Caneppa (bandônios); Gabriel Giro e Lucio Scaffo (violinos); Jorge Baccino (contrabaixo); Marina Nikolaeva (piano); Víctor Salas e Miguel Ángel Maidana (cantores); Óscar Fernández (apresentador).